Rádio CN Agitos

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

ATENÇÃO MOTOCICLISTAS PARA OS CUIDADOS AO PILOTAR SUA MOTO.


Algumas táticas para não correr risco enquanto pilota:
1-) Na cidade ou na estrada, pilote sempre com responsabilidade.
2-) Diminua a velocidade quando houver incertezas na rua ou estrada.
3-) Nunca pilote com álcool na cabeça, no estômago, ou nas veias.
4-) Não ultrapasse sem ter certeza: visão frontal, e dos espelhos.
5-) Nunca faça conversão a esquerda em pistas de mão dupla, dê a volta no quarteirão.
6-) Não salte em lombadas, este instrumento é construído para reduzir a velocidade.
7-) Cuidado quando ficar algum tempo sem pilotar. Ficar muito tempo longe da moto pode acarretar em perda de reflexo.
8- ) Se pilotar todos os dias, não abuse da confiança.
9-) Em viagens, pare com frequência de 100 a 200 km, faça um alongamento , tome uma água, o vento desidrata, sua viagem ficará mais prazerosa , e você verá detalhes do trajeto que nunca imaginava que existissem.
10-) Pilote sempre com a luz acesa.
11-) Cuidado com veículos estacionados, eles tendem a sair em cima de você.
12-) Cuidado com cruzamentos.
13-) Quando for inevitável uma parada de emergência mantenha o giro do motor, até acelere um pouco. Com o pé esquerdo vá baixando as marchas e, com o direito mantenha a ação no freio traseiro.
14-) Independente da sua velocidade de tocada, a distância segura do carro/moto da frente sempre será no mínimo de 3 segundos, é o tempo que você leva para acionar os freios.
15-) Freiar em curva com a moto inclinada , pouco irá te ajudar, (exceto quem toca muito, muito mesmo), o normal é terra.
16-) Faça uma inspeção rápida nas condições da moto , sempre que for andar após um período parado, pneus, corrente, pregos, raio quebrado, bagagens solta.
17-) Não existe sinal totalmente verde para moto, tenha uma reserva de cautela.
18-) Usar equipamentos de segurança, principalmente o capacete, sempre.
19-) Na estrada ou cidade, mantenha a visão no ponto mais longe possível, de preferência, movimente o raio de visão, uma no espelho, uma na direita , uma na esquerda e uma no centro.
20-) Em uma curva média ou alta, não use toda a linha interrna da curva já no seu início, isso diminue o seu campo de visão.
21-) Quando viajar com muita bagagem, várias mochilas e bolsas, coloque a moto bem na vertical, e vá amarrando individualmente, volume por volume. É a única maneira da sua bagagem permanecer firme.


SIMPLESMENTE ELEGANTE,Aurinete Medeiros(Cosultora de moda).

SIMPLESMENTE ELEGANTE.





 
A cada estação a moda ganha novas tendências e looks que passam ser preferência nas mulheres.
No outono inverno 2013 prevalece as peças em couro, como calças justas, saias em couro coloridas, casacos compridos ou jaquetas e também vestidos.No entanto a moda militar não poderia faltar.estas peças ganharam espaço em diversas estações.
Estamos no momento em que existem as "macrotendências"são as tendências que estão em todas as vitrines, o bacana mesmo é que as pessoas estão tendo mais um pouco de identidade. Essa coisa de usar o que cada coleção impõe faz com que você vire um fashion victin, que é uma vítima da moda, e isso é muito cafona.As pessoas estão entendendo mais que o seu estilo é muito mais importante do que tendência.

Nunca saia do seu estilo, claro que a moda serve para nos inspirar para saber montar os looks e fazer jogo de cores e claro não ficar fora do mundo atual, usando peças que não estão mais se usando...ok!!!
Vou deixar umas dicas:
Calças curtas, agora nas macrotendências temos nas vitrines, que na verdade não vão ficar só em coleção , vão durar mais tempo, uma peça mais fresca que um país tropical como o nosso pede para se usara com sapatos baixos.
Aurinete Medeiros(Cosultora de moda)
Beijos até a próxima

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Ainda no ensino médio, aluno passa em seis faculdades de medicina e recorre à Justiça para poder cursar.

Ainda no ensino médio, Leandro Bertollo passou em seis vestibulares de medicina
Um estudante de São José do Rio Preto (440 km de São Paulo) foi aprovado no vestibular de seis faculdades de medicina, quatro federais e duas estaduais, sem ter ainda concluído o ensino médio.
 
Leandro Bertollo, 17, entrou na UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), na Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), na Universidade Federal de Ciências de Saúde de Porto Alegre e na Universidade Federal de Santa Catarina.
 
Como treineiro, passou também na USP (Universidade de São Paulo) e na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).
 
Para tentar cursar a Unifesp, a família do estudante ingressou com uma ação na Justiça Federal de São Paulo, mas, em primeira instância, não obteve decisão favorável.
 
Segundo o advogado da família, Helcio Piovani, 32, o juiz negou o pedido com base no edital do vestibular da Unifesp, que exige que o candidato tenha concluído o ensino médio.
 
 A família vai recorrer da decisão no TRF (Tribunal Regional Federal) nos próximos dias. O advogado afirma que, se no Judiciário prevalecer a “visão tradicional”, serão poucas as chances de uma sentença favorável.
 

Sem pressa

Bertollo, no entanto, está tranquilo e continua a cursar o terceiro colegial em escola de período integral. O jovem afirma que no fim do ano pretende disputar novamente uma vaga na Unifesp em 2014, sua faculdade preferida.
 
O estudante diz que não imaginava que fosse ser aprovado em nenhuma das universidades. “Eu achei que tinha ido mal na prova da Unifesp”, afirma. Nos outros exames o desempenho teria sido “um pouco melhor”.

"Nunca tirou menos que nove"

Leandro, segundo a mãe, a geneticista Eny Bertollo, 49, professora da Famerp (Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto),  sempre se dedicou aos estudos. “A maioria das notas dele, desde pequeno, é dez. Nunca tirou menos do que nove”, afirma.
 
O rapaz se define como uma pessoa focada no que faz. Depois de passar o dia todo no colégio, volta para casa às 19h, janta e estuda até as 22h. Aos finais de semana, se entrega às apostilas até as 18h, no sábado e no domingo. À noite, vai ao cinema e restaurantes com os amigos.
A escola em que estuda adota um formato de ensino que "concentra os três anos do ensino médio nos dois primeiros anos e, no último, se dedica à revisão", explica Pedro Acquaroni Neto, 60, mantenedor do Colégio London. 
 
O adolescente conta que descobriu que queria ser médico na 8ª série, devido às aulas de biologia e às experiências feitas com animais em laboratório.
 

Nas horas vagas

Leandro tem um pé também nas artes. Ele estuda piano desde os quatro anos de idade, mas, em razão do vestibular, deu um tempo no teclado. Ele afirma gostar de composições clássicas e de estilos alternativos, mas detesta música eletrônica e sertaneja.
 
Segundo o garoto, sua mãe é seu maior ídolo, por estar sempre a seu lado. Ele não torce para nenhum time e sugere, para quem vai prestar medicina, focar no quer.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Alimentação Trabalho noturno e alimentação em horário irregular prejudicam a saúde.

Transtornos nas horas de sono podem ter efeitos significativos sobre a regulação do peso corporal

  • Transtornos nas horas de sono podem ter efeitos significativos sobre a regulação do peso corporal
O trabalho noturno e a alimentação em horários irregulares se apresentam como perigos reais à saúde, assim como a obesidade, o transtorno metabólico e o diabetes, segundo um artigo publicado nesta quinta-feira na revista Current Biology.
Os pesquisadores, liderados por Shu-qun Shi, do Departamento de Ciências Biológicas da Universidade Vanderbilt (Tennessee), descobriram que a ação da insulina sobe e baixa de acordo com o ritmo circadiano de 24 horas.

"Muitos processos fisiológicos possuem ritmos próprios de dia e noite, incluído o comportamento da alimentação, do metabolismo de lipídios e carboidratos e do sonho", revelou o artigo, que também indicou que estas oscilações diárias controlam o chamado "relógio circadiano" biológico.

O transtorno da sincronia no ritmo circadiano, que é uma das características do trabalho em jornadas noturnas, o desajuste que ocorre durante longas viagens de avião e os transtornos nas horas de sono "podem ter efeitos significativos sobre a regulação do peso corporal e sobre a homeostase de glicose e lipídios", acrescentou o estudo.

Os experimentos feitos com cobaias mostraram que, quando os animais não podem manter uma regularidade, o ciclo circadiano gira em torno de em uma modalidade resistente à insulina e propensa à obesidade.

"Estávamos acostumados a crer que algumas coisas eram tão importantes que deviam ser constantes", comentou Carl Johnson, do Departamento de Fisiologia e Biofísica da universidade citada e um dos idealizadores do estudo.

"Agora, nós sabemos que estes pontos-chaves do metabolismo mudam em função da hora do dia", acrescentou o pesquisador.

As cobaias normais se tornam resistentes à insulina durante o dia quando em geral estão dormindo, da mesma forma que a maioria dos animais sonâmbulos.

Os pesquisadores interferiram nessa regularidade, seja por defeito genético ou pela exposição constante à luz, e fizeram com que os ratos perdessem a noção das horas.

"Desde Claude Bernard, no século XIX, o conceito de homeostase como manutenção de um ambiente interno constante esteve profundamente enraizado em nossa ideia de como funcionam os organismos", descreveram os pesquisadores.

Mas, de acordo com o estudo, este é um conceito errado pela simples razão de que o ambiente do animal segue seu próprio ritmo diário. "A evolução favorece os organismos que possuem uma ótima resposta ao ambiente, e esta é rítmica", apontou Johnson.

Por isso, a ação da insulina e o metabolismo do açúcar no sangue estão vinculados à hora do dia e aos mecanismos internos que levam em conta essas horas.

Isto representa um problema para os humanos que vivem em um ambiente no qual manipulam a luz disponível às horas de provisão de comida abundante.

"As dietas mediterrâneas, nas quais a principal refeição do dia é feita ao meio dia, provavelmente sejam as mais sadias", declarou Johnson, que acrescentou que os jantares devem ser mais leves e que os lanches após o jantar não é tão indicado.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Casca de romã previne o mal de Alzheimer, mostram pesquisas da USP

Thinstock
A casca da fruta tem alto poder antioxidante, o que combateria doenças degenerativas Uma pesquisa realizada na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), da Universidade de São Paulo, em Piracicaba, demonstrou que a casca da romã pode prevenir o surgimento do mal de Alzheimer.

"Isso se deve ao fato de que a quantidade de antioxidante presente na romã é elevada", comenta a autora do trabalho, a pesquisadora Maressa Caldeira Morzelle, do Departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição. A pesquisa, uma dissertação de mestrado, foi feita sob a orientação da professora Jocelem Mastrodi Salgado, também da Esalq.

Morzelle identificou uma enzina com atuação específica na prevenção do mal de Alzheimer, doença degenerativa e atualmente incurável que afeta, na maioria dos casos, idosos com idade entre 60 e 70 anos. No Brasil, cerca de 900 mil pessoas já foram diagnosticadas com a doença.
Morzelle elaborou, em sua pesquisa, uma forma de processamento para que o produto seja industrializado em cápsulas. Ela buscou alternativas que pudessem concentrar todo o extrato da casca, em pó, para ser diluído ou adicionado a sucos de outros sabores, levando em consideração os desafios do processamento e armazenagem, e o fato de que a adição do composto bioativo não poderia afetar as propriedades sensoriais do produto final. Segundo ela, os testes já permitem dizer que o produto foi aprovado e estará disponível para uso industrial.
Poder antioxidante
Antioxidantes são essenciais para a prevenção dos radicais livres, substâncias que produzimos em nosso organismo e que contribuem para o envelhecimento e surgimento de doenças. De acordo com a pesquisa, apenas na casca da romã é possível encontrar mais antioxidantes do que no suco e na polpa da fruta.

Segundo Morzelle, a casca da romã, quando industrializada, não teve sua atividade anticolinesterásica (inibidora de enzimas associadas ao Alzheimer) e sua capacidade antioxidante afetadas. "Desta forma, verifica-se o potencial para a indústria no emprego das microcápsulas à base do extrato da casca de romã como um ingrediente a ser incorporado na dieta, sendo um aliado na prevenção do mal de Alzheimer", conclui a pesquisadora.

O poder das frutas
Zilmar de Barros, outro pesquisador da casca da romã, constatou seu benefício na proteção a doenças degenerativas em 2011, quando defendeu sua dissertação de mestrado também na Esalq.

Para ele, não só a romã como outras frutas, especialmente as brasileiras, não recebem a devida atenção quando o assunto é saúde. "Desde a pré-história, as frutas desempenham papel importante na alimentação do homem, mas só agora começamos a prestar mais atenção aos fatores medicinais de seu consumo", comentou em sua dissertação.

Segundo o pesquisador, a romã tem efeito anti-inflamatório e possui elevada quantidade de antioxidante, especialmente na casca. "Elas são subaproveitadas, embora sejam uma excelente fonte de antioxidantes", comentou.

A pesquisa conduzida por ele demonstrou, ainda, que a casca de romã processada pode ser utilizada para fornecer a sucos industriais já comercializados no mercado sua característica antioxidante sem que alterações no sabor sejam registradas. O preparado desenvolvido por Barros, feito à base de um grama de casca de romã desidratada, quando adicionado aos sucos, aumenta em praticamente 30 vezes a capacidade antioxidante do suco ao qual é acrescentado.

Após essa adição, a taxa de antioxidantes manteve-se estável. "Isso é importante, já que, se for utilizado comercialmente, a estocagem não deve tirar as características do produto", informou. Segundo a Esalq, o composto foi aprovado para uso industrial e sua comercialização por empresas do setor está em fase de negociações.
Benefícios
Originária do sudeste asiático, a romã ganhou fama, no Brasil, graças às simpatias de fim de ano. Segundo o dermatologista Claudemir Peixoto, porém, os benefícios da fruta são desconhecidos da maioria das pessoas.

Segundo ele, os antioxidantes atuam no combate aos radicais livres que causam envelhecimento precoce, flacidez da pele, celulite, perda da elasticidade, rugas etc. "Por ter muito antioxidante, a romã também inibe a proliferação de melanócitos, prevenindo manchas na pele causadas pelo sol", comenta.

O chá da casca também é popularmente utilizado contra infecções de garganta, já que as cascas e sementes da fruta possuem propriedades anti-inflamatórias capazes de aderir à mucosa, protegendo-a e aliviando as dores. "Consumir romã, certamente, é um excelente ganho para a saúde", comenta o clínico geral Joaquim Ribeiro.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Cientistas israelenses criam capacete contra fumo e depressão.

  • Capacete emite ondas magnéticas em regiões profundas do cérebro, ajudando no combate à depressão, a distúrbios psiquiátricos e a vícios Capacete emite ondas magnéticas em regiões profundas do cérebro, ajudando no combate à depressão, a distúrbios psiquiátricos e a vícios
Dois cientistas israelenses desenvolveram um capacete que emite ondas magnéticas para o cérebro e que, segundo pesquisas, tem efeitos significativos no combate a transtornos como a depressão e o vício do fumo.
O capacete, desenvolvido pelo neurocientista Abraham Zangen e pelo físico Yiftach Roth, emite ondas magnéticas em alta frequência para regiões mais profundas no cérebro, que até hoje podiam ser acessadas só com intervenções cirúrgicas ou choques elétricos.

Por intermédio dos estímulos, eles obtiveram resultados positivos tanto em casos de pacientes que sofrem de depressão profunda como em pessoas que já tinham tentado parar de fumar por outros meios e não conseguiram.

Entretanto, de acordo com Roth, o sistema, denominado Estimulação Transcraniana Magnética Profunda (Deep TMS em inglês) pode ser eficaz no tratamento de um leque "muito amplo" de problemas, como o mal de Parkinson, distúrbio bipolar, mal de Alzheimer, autismo, distúrbio obsessivo-compulsivo, dependência de drogas e alcoolismo.

Diferentes capacetes
Mais de 3.000 pessoas, em Israel e no exterior, já participaram de experiências com o capacete, e recentemente a FDA - agência reguladora de medicamentos dos EUA - outorgou um certificado para utilização do sistema no combate à depressão.

A ideia de desenvolver o sistema surgiu em 2000. Abraham Zanger, chefe do laboratório de Neurociência da Universidade Ben Gurion, explicou à BBC Brasil que, para cada problema, é criado um capacete diferente, "adaptado para transmitir as ondas magnéticas às áreas relevantes do cérebro".

"No começo do tratamento houve alguns pacientes que se queixaram de leves dores de cabeça, mas com o tempo as dores passaram", disse.

O psiquiatra Hilik Lewkovitz, do hospital psiquiátrico Shalvata, no qual o sistema já está sendo usado, disse que "o número de pacientes que reagiram de maneira positiva a esse tratamento é significativo".

Ele chamou a tecnologia de "revolucionária", pois "não é invasiva e tem poucos efeitos colaterais e que apresenta resultados positivos no tratamento de vários distúrbios psiquiátricos".

Remissão completa
Uma pesquisa feita no hospital Beer Yakov concluiu que 32,6% tratados com as ondas magnéticas apresentaram uma remissão completa da depressão e outros 38,4% demonstraram melhora substancial.

De acordo com a bióloga Limor Klein Dinur, que dirigiu uma pesquisa com 115 participantes sobre os efeitos do sistema em fumantes, 44% delas pararam de fumar após o tratamento.

"Não houve danos às capacidades cognitivas dos participantes, e em alguns casos até observamos uma melhora cognitiva", disse a cientista à BBC Brasil.

De acordo com ela, 80% dos participantes que não pararam de fumar diminuíram o número de cigarros fumados em mais de 50%.

 

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Dicas de alimentação para aproveitar o carnaval com muita energia e saúde

O carnaval está chegando, e com ele muitos foliões se preparando para aproveitar o feriadão com muita festa. Mas para que se tenha pique para pular o carnaval todos os dias, a realização de uma alimentação equilibrada é essencial para você aproveitar ao máximo e com saúde esses dias, independente se você vai ao clube, desfilar na avenida, no carnaval de rua, seguir o trio elétrico ou até mesmo ir curtir o feriadão na praia. Uma alimentação adequada nas refeições e no intervalo entre elas vai te ajudar a ter energia suficiente para aproveitar ao máximo todos os dias, sem ficar de ressaca e indisposto.
- É fundamental que você se alimente a cada 3 horas. Não passe muito mais tempo sem se alimentar. Afinal são os alimentos que fornecem a energia necessária ao nosso organismo, para que você sinta-se disposto nas horas de folia.
- No café da manhã, faça uma refeição reforçada e saudável, que contenha frutas, pães integrais ou granola, leites e derivados.
- No almoço e no jantar, garanta o consumo de verduras e legumes, pois são alimentos de fácil digestão, fontes de fibras, vitaminas e minerais.
- Faça refeições leves à base de carboidratos integrais (pães integrais, granola, arroz integral).
- Evite refeições pesadas, frituras e comidas gordurosas no almoço e no jantar, pois geralmente podem causar desconforto abdominal e gerar indisposição, o que prejudica o folião que planejou seguir o trio elétrico ou desfilar na avenida.
- Para aquelas pessoas que NÃO vão realizar suas refeições em casa, algumas dicas importantes devem ser seguidas para evitar os riscos de intoxicação alimentar. Preste muito atenção na higiene do local e dos manipuladores aonde você for realizar a sua alimentação, uma vez que más higiene dos manipuladores e do ambiente em que se produz as refeições aumenta os riscos de contaminação do alimento. Evite o consumo de molhos a base de maionese e ovos, pois estes alimentos estragam mais facilmente quando não são conservados sob refrigeração e na temperatura adequada. Além disso, preste atenção se todos os alimentos são conservados sob refrigeração, pois nesta época do ano, o calor estraga mais facilmente aqueles alimentos que não são armazenados na temperatura adequada.
- Caso fique muito tempo fora de casa, não deixe de se alimentar neste período. Barrinha de cereal e frutas são opções fáceis de serem transportadas na bolsa. Por isso, não hesite em deixar uma fruta de sua preferencia na sua bolsa. Escolha as frutas mais firmes que não são amassadas facilmente, como maçã, ameixa, pêra, nectarina, etc…
- Beba bastante líquidos ao longo do dia: água, água de coco e sucos naturais auxiliam na hidratação. Para aqueles que estarão expostos ao sol, redobre a atenção quanto a esta dica. Afinal no verão e no carnaval transpiramos mais, e essa combinação aumenta riscos de desidratação. Portanto cuidado para não se desidratar.
- Se consumir bebidas alcoólicas, não deixe de ingerir outros líquidos também (como água, água de coco e suco natural) e consumir alimentos, a fim de evitar que a ressaca te pegue e comprometa os próximos dias de carnaval. Lembre-se que se ingerir bebidas alcoólicas, NÃO DIRIJA!
- O açaí é um alimento interessante para ser consumido nesta época do ano, pois por apresentar elevado valor energético, fornece energia aos foliões e repõem as energias perdidas. Mas atenção, o açaí por si só já é considerado um alimento hipercalórico, portanto prefira consumí-lo com frutas. Evite a adição de doces, chocolates, leite condensando e demais carboidratos refinados. Não se esqueça que a ingestão excessiva desse alimento pode favorecer o aumento de peso.
- Na quarta-feira após o carnaval, retome a sua alimentação habitual. Consuma alimentos leves no almoço e no jantar, consuma peixes, carnes magras grelhadas, assadas ou cozidas, frangos sem pele. Consuma um prato de salada com bastante variedade e bem colorido. Isso irá contribuir com o consumo de micronutrientes, importantes para o bom funcionamento do metabolismo.

Moda no carnaval, dicas para se vestir pra folia,Consultora de moda(Aurinete Medeiros)







Moda no carnaval, dicas para se vestir pra folia
O carnaval está bem perto, e começam as expectativas do que usar e como usar...
Pois é nessas horas existem varios fatores para se levar em consideração, vamos falar de alguns deles...

Vamos falar do que vestir:
O Trio Eletrico
Se você atrás do trio eletrico, pois é ai cabe um bom shortinhos de sarja ou jeans, com um abadá, se puder personalize o seu, é sempre bom ser diferente, afinal vão haver um monte iguais aos seus, procure estar com uma roupa que te deixe confortável e que você se sinta bem, eu aconselho shorts pois te deixa mais livre para os movimentos, mas se você gosta de uma boa minisaia, então vai nessa, mais tome cuidado, eles estão todos esperando um descuido rs...
Calçados, o ideal para o carnaval em trio eletricos são os ténis clássicos, sapatilhas "as mais maleáveis e confortáveis" sandálias plataforma, as rasteiras também estão na lista, mas por deixarem seus pés muito ao chão e livres, podem lhe causar desconforto como uma pisadinha.
Na maquiagem abuse das cores, mas não esqueça de usar maquiagem a prova d´água.

º Desfiles de escola de samba
Nos desfiles já se permite uma mini saia, um shortinhos um vestidinho, se for ficar em camarote o típico abadá e uma peça de baixo leve de sua preferência,
nos pés vamos para as mesmas alternativas do trio eletrico, mas com mais opções, uma sandalinha abertinha com um saltinho, como não é preciso caminhar muito permite ousar um pouco mais.

º Festa com amigos de dia
De dia está liberado vestidinhos soltinhos e confortáveis, curtinhos, longos, mini saia, shorts, na parte de cima blusinhas frente unica e alças, podem fazer a diferença nos dias ensolarado.

º Balada de carnaval
É carnaval aproveite para liberar sua vontade de usar uma fantasia, claro ninguém vai sair de mulher maravilha semi nua por ai, mas uma fantasia que você quer de outros carnavais, arisque, se não for de fantasia então se arrume para arrasar, aproveite para usar brilho e cores, mais cuidado não exagere, no make só posso izer capriche o necessário, nada de muita informação pode pesar, e não se esqueça, maquiagem a prova d´água.

E além dos cuidados com o que você vai vestir, também tenha o cuidado de não esquecer de beber liquido, se hidratar bastante e pegar leve com a comida, comer coisas mais leves antes de sair para se divertir...
Beba muito suco, prefira frutas diureticas como a melancia, melão e outras
Coma bastante saladas, carne de frango, peixes, alimentos leves.
Não deixe de se alimentar...

Bom meninas ai estão algumas dicas para este carnaval,
Desejo a todas um ótimo carnaval divirtam-se
.

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Osteopatia promete tratar hérnias e dores nas costas sem remédio ou cirurgia


Um tratamento para problemas nos ossos, músculos e articulações que promete a cura de males como hérnias e dores nas costas sem remédio nem cirurgia. Parace mentira, mas existe. Trata-se da osteopatia, técnica criada no século 19 nos EUA pelo cirurgião Andrew Taylor Still. Insatisfeito com os métodos disponíveis na época para tratar os feridos na Guerra de Secessão americana, o médico passou a estudar anatomia e fisiologia em cadáveres para tentar entender melhor o funcionamento do corpo humano.
A partir dos resultados dessas pesquisas, o cirurgião desenvolveu o tratamento que consiste, basicamente, na estimulação manual dos tecidos (articulações, músculos, tendões, fáscias, ligamentos, cápsulas, vísceras, tecido nervoso, vascular e linfático), com técnicas específicas, que incluem massagens e outros exercícios. Still acreditava que essas intervenções poderiam aumentar a capacidade de recuperação do organismo de forma natural.
  •  
 Segundo Juliano Wada, fisioterapeuta especializado em osteopatia e acupuntura, o principal diferencial da osteopatia é atuar nas disfunções e não apenas nos sintomas das doenças. "As disfunções são o desequilíbrio ou o não funcionamento adequado de determinada estrutura ou sistema, o que normalmente desencadeia os sintomas. Não se trata de atuar apenas na melhora dos sintomas e sim atenuá-los a partir do tratamento de sua causa", explica ele.
A técnica é indicada para problemas no sistema músculo-esquelético que causem dores (cervicalgias, lombalgias, dores no ombro, joelho, tornozelo, cabeça, hérnias de disco e ciáticas), alterações de sensibilidade (formigamentos, diminuição ou aumento da sensibilidade) e limitações articulares (perda do movimento) . "O principal diferencial é a utilização somente do tratamento manual, com extrema eficácia e sem a utilização de medicamentos e de processos cirúrgicos", avalia o especialista.
  • Divulgação
    A osteopatia foca o paciente, e não a doença, para tratar de males nos músculos, ossos e articulações
No Brasil, a osteopatia desembarcou apenas em 1989, quase um século depois da fundação da Escola Americana de Osteopatia, nos EUA, em 1892. Hoje, há cerca de 1.000 especialistas na técnica no Brasil, número considerado baixo. "Isso se deve ao tempo de formação e dificuldade da especialização. A França, por exemplo, possui 30.000 osteopatas para uma população três vezes menor", pontua Wada. 
Apesar de ser considerada uma prática da medicina alternativa, a osteopatia é reconhecida pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito) e só pode ser exercida por fisioterapeutas formados e com cinco anos de pós-graduação específica na técnica. "Ela está baseada na anatomia, na fisiologia e semiologia, e não deve ser considerada esotérica", frisa Wada. "A sua validade é bastante concreta tanto que a Organização Mundial de Saúde (OMS) a recomenda", conta ainda o fisioterapeuta.
O tratamento começa com uma avaliação minuciosa do paciente, que consiste em diversas perguntas sobre o histórico de disfunções e doenças, cirurgias, sinais e sintomas, e as relações entre eles. "Depois realizamos a inspeção e a palpação com diagnóstico clínico (testes) e só então iniciamos o tratamento com técnicas específicas para cada paciente. Portanto, as técnicas selecionadas e a evolução é totalmente individual entre os pacientes com a mesma queixa", relata o especialista.
No início, o paciente passa pela intervenção uma vez a cada intervalo de 7 ou 15 dias. Com a melhora do quadro clínico, o tempo entre as sessões pode ficar mais espaçado. O tratamento não possui contraindicações. "Podemos abordar crianças, bebês, idosos e gestantes, com um prognóstico positivo e rápido", finaliza Wada.
Do UOL, em São Paulo

Dicas de como planejar se vestir,Longo ou curto,Com ou sem brilho.





Olá!!
Hoje vou dar dicas de como planejar se vestir.
Longo ou curto? Com ou sem brilho? Planejar o que vestir é um dos maiores presentes que você pode dar a si mesma.Decida seus looks.
Não deixe de ser original transmita leveza.A melhor maneira de começar 2013 é
escolher a produção que mais combina com você sem pensar nas tradições.
Se você vai a um a festa de formalidade escolher longo ou curto? isso vai depender do grau da formalidade, de qualquer forma um modelo bem feminino sempre impressiona .
Listras verticais, entre as padronagens, elas são as que melhor se enqua dram no trabalho. Além disso, funcionam na hora de alongar o corpo. use a seu favor.
Você está com uma roupa que costuma ser classificada como "difícil".
Alguma dica para quem quer usar um conjuntinho de top curto e saia lápis. Acho que vai muito de pessoa para pessoa. Não basta ser magra, tem que ter segurança e atitude para vestir a roupa e não parecer over. o top também pode ser usado pantalonas e short de cintura alta, mas mostre só a faixinha da barriga para nãos er vulgar.
Beijos até aproxíma>
Aurinete Medeiros

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

VEJA - Dicas para aproveitar o carnaval 2013 com segurança e tranquilidade.


TENHA CUIDADO NESTE CARNAVAL 2013 Com a proximidade do Carnaval, blocos de rua, ensaios de escolas de samba e trios elétricos já concentram milhares de foliões. Para não deixar a alegria desafinar, é preciso tomar alguns cuidados que ajudem a garantir um carnaval sem lembranças – ou “heranças” – desagradáveis. No quesito saúde, estar com as vacinas em dia já é um ótimo começo. “Elas protegem de doenças de fácil transmissão pelo beijo, aperto de mão ou contato sexual, e também de outras que estão controladas no Brasil, mas que podem ser transmitidas por turistas estrangeiros, como o sarampo, por exemplo”,  Flávia Bravo, coordenadora do Centro Brasileiro de Medicina do Viajante (CBMEVi). Conheça outras dicas da especialista para o Carnaval.   
 Suor e desidratação    
No verão, a temperatura sobe ainda mais nos cordões de foliões. Alegria e samba, axé, frevo e outros ritmos aumentam o gasto energético e o corpo perde muita água e sais minerais pelo suor. Por isso, uma boa dica é levar uma garrafinha de água à tira-colo. Sucos naturais, água-de-coco e isotônicos também são ótimas opções para repor o líquido  perdido. E para quem consome bebidas alcoólicas, é preciso redobrar a atenção. A ingestão de álcool deve ser intercalada com a de água, o que mantém a pessoa hidratada e ajuda a evitar a ressaca. “Mas evite consumir bebidas armazenadas em isopores sujos, com gelo não filtrado. Ambos podem ser veículos de transmissão para a leptospirose e para o vírus da hepatite A”, frisa a médica.   
 Alimentação    
Na maioria das cidades brasileiras, o Carnaval é comemorado 24 horas por dia. Com tantas opções, muitos foliões não fazem intervalos regulares para realizar as refeições. O descuido pode gerar fraqueza e, junto com o  desgaste físico, debilitar o organismo. Para quem não quer perder tempo, mas também não quer abrir mão da saúde, uma alternativa é caprichar no café da manhã. “Uma refeição bem equilibrada e nutritiva, com proteínas, carboidratos, suco e leite antes da folia garante energia para o dia e também ajuda a evitar as consequências do consumo de álcool ”, orienta Flávia.   
Para os momentos de folia, a médica indica barrinhas de cereais, saladas de fruta e sanduíches naturais que são opções de lanches bem leves. Porém, cuidado com a procedência dos alimentos manipulados. Na hora de comer na rua, atenção às condições de higiene. Quando a fome bate, aquela barraquinha da esquina pode parecer o melhor restaurante do mundo. Mas lembre-se que alimentos preparados ou conservados em condições inadequadas de higiene podem oferecer grandes riscos à saúde. Hepatite A,gastroenterites, toxoplasmose, verminose e leptospirose estão entre algumas das consequências.   
Pés protegidos    
Garrafas de vidro e latas de bebidas descartadas indevidamente oferecem risco de tétano. A médica Flávia alerta para o risco de as pessoas brincarem o Carnaval descalças e destaca a importância de manterem em dia a vacina contra o tétano, que exige dose de reforço a cada 10 anos. Uma opção é a vacina tríplice bacteriana, que além do tétano protege contra difteria e coqueluche.   
 Segurança no sexo vai além da camisinha    
Corpos à mostra, alegria em alta e excesso de bebidas alcoólicas. Em meio a tantos estímulos é difícil segurar a libido. Por isso, durante o Carnaval, aumenta o número de relações sexuais desprotegidas. Estudo internacional realizado em 2010 mostrou que quase metade dos jovens sexualmente ativos praticam relações sexuais sem utilizar métodos contraceptivos, incluindo, claro, a camisinha.   
“O uso do preservativo é essencial. Ele previne a AIDs, hepatites, e outras doenças sexualmente transmissíveis. Mas, a falta de cuidados na hora de guardar a camisinha ou no momento de colocá-la pode causar pequenas fissuras e aí a prevenção fica comprometida. Neste caso, é recomendado, principalmente para os jovens, tomar vacinas que protegem de doenças relacionadas ao ato sexual”, indica a médica. A vacina do HPV, por exemplo, é fundamental porque o contágio pelo vírus do papiloma humano pode acontecer mesmo quando há uso de preservativo. Se a parte da pele não coberta pela camisinha estiver infectada, há chances de contágio.  A imunização contra Hepatite B também é importante, já que a doença é transmitida por sangue contaminado e é cerca de 100 vezes mais contagiosa que a AIDS.   
Como neurose não combina com Carnaval, as vacinas continuam sendo a forma mais eficaz de combater pelo menos as doenças imunopreveníveis.  Nos casos em que não há esta possibilidade, vale uma boa dose de informação, bom senso e de cuidado redobrado, lançando mão de todos os recursos disponíveis. Afinal, o que todos queremos é somar muitos e muitos carnavais.   
Cuidados com o Lança Perfume.   
O lança-perfume é uma combinação de éter, clorofórmio, cloreto de etila e uma essência perfumada. É industrializado, sendo embalado sob pressão dentro de tubos, onde tem a forma de um líquido. Em contato com o ar ambiente, é rapidamente evaporado.
O lança perfume é considerado uma droga manufaturada com solventes químicos, sendo capaz de acelerar a freqüência cardíaca até 180 batimentos por minuto (normal – ao redor de 70 a 80 batimentos por minuto), provocando parada cardíaca e muitas vezes a morte; leva ainda à destruição das células do cérebro (os neurônios), que não se recompõem.
No passado, o uso do lança-perfume foi comum no Brasil, principalmente no Carnaval. Era embalado em frascos de metal dourados. Uma brincadeira comum era esguichar o produto nos outros foliões, causando uma sensação “fria”, agradável e perfumada.
Estas brincadeiras foram, entretanto, dando lugar ao uso do lança-perfume como droga inalante: as pessoas molhavam lenços com o líquido e o aspiravam, com uma sensação obtida de euforia e entorpecimento.
Após vários casos de morte por parada cardíaca, o lança perfume acabou por ser proibido no Brasil, na década de sessenta.
Entretanto, é ainda uma droga encontrada com uma certa facilidade no período de Carnaval, pois sua produção é livre na Argentina, sendo contrabandeada de lá e também do Paraguai.
Intoxicação
O início dos efeitos, após a aspiração, é bastante rápido – de segundos a minutos no máximo – e desaparecem rapidamente, em 15 a 40 minutos. O usuário, assim, acaba por repetir várias vezes as aspirações.
A maioria dos usuários relata um quadro de desinibição, falsas percepções ou ilusões, pensamento confuso, sonolência e, ocasionalmente, amnésia. Podem haver ainda: irritação dos olhos, sensibilidade à luz, diplopia (visão dupla), zumbidos, náuseas, nistagmo(movimentos dos olhos), retardo psicomotor, tremor, convulsões, estupor e coma.
O quadro, usualmente, é de curta duração. Algumas vezes o paciente pode tornar-se ansioso e violento, necessitando uma abordagem medicamentosa com um benzodiazepínico ou antipsicórtico.
Eventualmente, podem haver depressão respiratória e arritmias cardíacas, com risco de morte súbita. As medidas são apenas de suporte, através do controle das arritmias e das complicações respiratórias.
Quando em coma, o paciente deve ser tratado em Unidade de Terapia Intensiva.
 

DIVIRTA-SE E BOM CARNAVAL!!!

Sono melhor pode reduzir deterioração da memória, diz estudo


O estudo indica que mudanças no cérebro com a idade prejudicam a qualidade do sono profundo, o que, diminui a capacidade de memorização Um estudo divulgado na publicação científica Nature Neuroscience sugere que ter um bom sono pode reduzir a deterioração da nossa memória à medida que envelhecemos.
Até antes da pesquisa, os cientistas já sabiam que tanto o cérebro quanto o corpo sofrem desgaste com o tempo, mas não se sabia ao certo se as mudanças no cérebro, sono e memória eram sinais distintos do envelhecimento ou se haveria uma conexão profunda entre eles.

Mas a pesquisa, feita por cientistas da Universidade da California, em Berkeley, indicam que mudanças que ocorrem no cérebro com a idade prejudicam a qualidade do sono profundo, o que, por sua vez, diminui a capacidade do cérebro de aprender e armazenar memória.

Com base nessas conclusões, a equipe pretende agora testar formas de melhorar o sono para interromper o declínio da memória.

Experimentos
Trabalhando com um grupo de 36 voluntários - metade dos quais com idade em torno de 20 anos e outra metade com cerca de 70 anos - os especialistas fizeram uma série de experimentos.

Primeiro, a equipe constatou que era capaz de prever a quantidade de sono profundo (o chamado sono de ondas lentas) que o participante teria com base nas condições de preservação de uma região do seu cérebro chamada córtex pré-frontal médio.

Essa parte do cérebro é essencial para que a pessoa consiga entrar no estágio de sono profundo, mas com a idade ela tende a se deteriorar.

Em seguida, os especialistas demonstraram que a quantidade de sono profundo podia ser usada para prever quão bem as pessoas se sairiam em testes de memória.

Os pacientes jovens, que conseguiam obter sono de boa qualidade em abundância, tiveram melhor desempenho nos testes do que os participantes mais velhos, cujo sono tinha qualidade inferior.

Matthew Walk, um dos pesquisadores envolvidos no estudo, disse à BBC que, "vista em conjunto, a deterioração do cérebro leva à deterioração do sono que produz a deterioração da memória (geralmente solidificada na fase de sono REM, ou de movimentos rápidos dos olhos)".

"O sono de ondas lentas é muito importante para solidificar novas memórias que você aprendeu recentemente. É como clicar o botão 'salvar' (no computador)", ele explicou.

A equipe disse não ser capaz de restaurar a região do cérebro desgastada pela idade, mas espera que algo possa ser feito em relação ao sono.

Por exemplo, é possível melhorar a qualidade do sono estimulando a região certa do cérebro com eletricidade durante a noite, os especialistas explicaram.

Estudos demonstraram que essa técnica pode melhorar o desempenho da memória em jovens. Agora, os pesquisadores querem iniciar testes também com pacientes mais velhos.

"Você não precisa restaurar as células do cérebro para restaurar o sono", disse Walker. Ele disse que a técnica é uma forma de fazer o sistema "pegar no tranco".

Demência
Em pacientes com demência, os sintomas associados à morte das células do cérebro - como sono ruim e perda de memória - são muito piores do que no envelhecimento normal.

Alguns estudos sugerem que exista um vínculo entre sono e demência. Um relatório divulgado na publicação científica Science Translational Medicine apontou para a possibilidade de que problemas de sono sejam um dos primeiros sinais do Mal de Alzheimer.

O médico Simon Ridley, da entidade beneficente Alzheimer's Research UK, disse que são necessários mais estudos para confirmar ou não essa conexão.

"Cada vez mais evidências vinculam alterações no sono a problemas de memória e demência, mas não está claro se essas mudanças seriam uma causa ou consequência".

"As pessoas estudadas aqui foram monitoradas por um período muito curto e o próximo passo poderia ser investigar se a falta de sono de ondas lentas também pode ser relacionada ao declínio de memória a longo prazo".