Rádio CN Agitos

sábado, 22 de novembro de 2014

Pesquisadores criam plástico que evita o desperdício de alimentos.


Tomate armazenado com e sem o novo plástico desenvolvido na região de São Carlos (Foto: Divulgação/CDMF)Tomate armazenado com e sem o novo plástico desenvolvido (Foto: Divulgação/CDMF)
Frutas, verduras e carnes conservadas por um mês. A ideia pode parecer distante, mas um novo tipo de plástico, desenvolvido na região e capaz de conservar alimentos por mais tempo, chegará às prateleiras dos supermercados no início de dezembro e promete torná-la realidade. O produto, que ganhou o nome de AlpFilm Protect e já pode ser adquirido pela internet por R$ 38,61, foi desenvolvido com a contribuição de pesquisadores da Unesp, USP e UFSCar. Ele combate a proliferação de fungos e bactérias nos alimentos embalados, evitando o desperdício.
Nutricionista revela que sobra de comida nos restaurantes não é reaproveitada e vai para o lixo (Foto: rede globo)Plástico evita desperdício ao inibir a proliferação
de bactérias (Foto: Reprodução/TV Globo)
Para Elson Longo, pesquisador da Unesp de Araraquara e um dos integrantes do estudo, o plástico é um exemplo da “tecnologia do futuro” por garantir o transporte de alimentos com minimização das perdas e sem bactérias.
“Hoje você deixa uma maçã na geladeira e ela dura uma semana. Com o plástico, no qual há um composto bactericida e fungicida, a mesma maçã dura um mês”, disse o professor ao G1. “As perdas de alimentos no mundo são muito grandes. Perdem as donas de casa e também o país. Com essa tecnologia, é possível evitar o desperdício e pressionar o sistema para a diminuição dos preços dos mantimentos”.
Desenvolvimento
Segundo Longo, as pesquisas que resultaram no AlpFilm começaram há seis anos, quando Luiz Gustavo Simões, atualmente sócio da Nanox e na época seu aluno, defendeu sua tese de doutorado sobre nanopartículas bactericidas.

Elson Longo (Foto: Divulgação/CDMF)Professor Elson Longo, integrante do projeto que
resultou no novo plástico (Foto: Divulgação/CDMF)
De lá para cá, a parceria rendeu o desenvolvimento de partículas para secadores de cabelo e para tapetes, entre outras, e, há um ano, surgiu a ideia de criar um produto voltado para embalagens.
“Começamos pensando em itens para a área da odontologia e, passado algum tempo, surgiu a ideia de fazer embalagens para diferentes finalidades. Entramos em contato com a Alpes, fabricante de plásticos, e deu certo”.
Durante um ano, pesquisadores das universidades, da Alpes e da Nanox e se revezaram em laboratórios de São Carlos e Araraquara ligados ao Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF) até chegarem ao composto final, um produto pioneiro e genuinamente nacional. “As pessoas acham que não se desenvolve alta tecnologia no Brasil, mas não é verdade”, completou Longo.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Estudo traz descoberta promissora no combate ao Alzheimer.

   Novas e promissoras perspectivas no tratamento da doença de Alzheimer foram apresentadas nesta quarta-feira(12) durante o Primeiro Encontro sobre Envelhecimento e Doenças Neurodegenerativas da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Pesquisa de laboratório descobriu um composto orgânico capaz de evitar o acúmulo de metais fisiológicos no cérebro, o que pode ajudar a retardar a progressão da doença.
A pesquisa é fruto de parceria entre o Departamento de Química do Centro Técnico Científico da PUC-Rio e o Instituto de Biologia Molecular e Celular de Rosario, na Argentina.
Um dos coordenadores da pesquisa, Nicolás A. Rey, explicou que os testes experimentais comprovaram que o composto hidrazona mostrou-se eficaz no sequestro dos biometais zinco, cobre e ferro da beta-amiloide, proteína encontrada em grande quantidade nos pacientes com Alzheimer. "Os metais que se acumulam na beta-amiloide produzem radicais-livres, que atacam os próprios neurônios", explicou ele.
Os pequenos agrupamentos de beta-amiloide podem bloquear a sinalização entre as células nas sinapses, que é o primeiro passo para a série de eventos que leva à perda de neurônios e aos sintomas da doença. Nicolás disse que "o hidrazona tem boa absorção no cérebro, não é tóxico, e seu processo [de produção] é ambientalmente correto e de baixo custo".
Após testes preliminares em animais, a reação do grupo de controle foi muito positiva, segundo o cientista, sem mortes ou doenças entre os ratos que receberam enormes doses da substância. Os testes devem durar mais um ano e meio, e nesse período a equipe vai buscar parceiros para a fase de testes farmacológicos na busca por drogas anti-Alzheimer.

domingo, 2 de novembro de 2014

Vai sair com alguém que conheceu na internet? Jairo Bouer dá dicas.


Tecnologia tem contribuído para os relacionamentos, o aplicativo Tinder, por exemplo, permite conhecer pessoas baseadas na localidade do usuário
Quem deseja namorar pode usar a internet a seu favor: com a ajuda de vários sites de relacionamentos e aplicativos de paquera, como o Tinder e Grindr, as chances de encontrar gente interessante aumentam mais.
Nessa edição do programa @saúde, o médico especialista em sexualidade Jairo Bouer dá dicas para curtir essa tendência, mas com muita segurança. Ele explica como é possível conhecer alguém pela internet e evitar surpresas desagradáveis no encontro.
Em primeiro lugar, é importante descobrir se o perfil da pessoa com quem você está conversando é real. Na hora de marcar um encontro, dê sempre preferência a um local público e movimentado. 
.
Só marque encontros com pessoas que você já fala há algum tempo: Tem gente que acaba de conhecer a pessoa e já quer ir logo marcando o encontro, e isso pode não ser algo muito aconselhável, primeiro porque quanto menos você conversa com alguém, menos você conhece sobre essa pessoa, e segundo porque é necessário tempo para saber se você realmente está interessada a ponto de “valer o risco”. Lembrando que em um primeiro momento e em poucas conversas é fácil ser legal, e até mesmo convincente.
Veja a pessoa na webcam: Esse item é necessário não apenas para você ver se a pessoa é minimamente atraente (e nem adianta falar que isso aí não conta, porque conta sim!), como também para ver se ela existe mesmo. Não acho uma boa ideia confiar só em fotos, porque elas podem meter a gente em furada e nos dar uma grande decepção na hora de conhecer ao vivo. Se ela não tiver webcam, peça para comprar ou para ir em uma lan house ou na casa de amigos. Se a pessoa está mesmo afim, ela tem que dar um jeito, né? Para dar um estímulo a mais, fala que você ligará a sua desde que ele ligue a dele, isso tende a ser um baita estímulo para a maioria dos homens, que darão um jeito de arrumar o equipamento rapidinho haha.
Tenha também o número do telefone fixo da pessoa: Eu sei que hoje em dia todo mundo dá o número de celular, e é claro que esse número também é importante, mas também seria legal ter o da casa da pessoa, porque só assim você saberia onde encontrá-la caso acontecesse alguma coisa. Celular é só desligar, mudar de número, de chip ou de sei lá o que e você nunca mais saberá sobre o paradeiro da pessoa. Apesar disso, dar o telefone fixo ao mesmo tempo pode ser uma boa emboscada: Já pensou se a pessoa gosta de você, você não gosta dela, e depois ela fica igual uma maniaca psicopata te ligando em casa o dia todo? Então é bom também pensar nesse “contra” e ver qual opção se encaixaria melhor no seu caso.
Tenha o facebook da pessoa: Hoje em dia tem um monte de malandrinho que fala que não tem facebook. Tudo bem que muitos não tem mesmo, mas sabemos que hoje em dia quem não tem é a extrema MINORIA, e que muitos omitem esse dado por serem casados, ou até mesmo ser um perigo em potencial nisso. Se ele insistir em dizer que não tem, certamente ele terá alguma informação facilmente acessível na internet, nem que seja o currículo lattes ou vitae na internet usados para fins profissionais e acadêmicos. Então atenção nesse item.
Conte para alguém sobre essa pessoa: O ideal mesmo é contar para os pais, mas tem gente que não quer contar de jeito nenhum, e nisso a segunda opção fica sendo um amigo CONFIÁVEL, para que você passe informações sobre ele (telefone, facebook, quando e como o encontrará, etc), e para que ele saiba o que poderia ser feito caso você suma.
Marque SEMPRE, SEMPRE, SEMPRE o encontro em lugar público: A princípio, nada de aceitar convites para ele te buscar em casa ou te deixar em casa depois. Eu sei que é cômodo não pegar um busão ou deixar de ir a pé para estar em um carro confortável, mas atenção, você ainda não conhece essa pessoa para ficar sozinha em um carro com ela. Para não ficar chato recusar a carona, fala que você prefere encontrar com ele direto no shopping (por exemplo) porque tem que fazer umas coisas lá perto um pouco antes, etc.
Atenção a esse item: Parece que tem um golpe, até bem comum por aí no qual a pessoa até aceita um encontro em lugar público, mas chegando lá pede para a vítima ir para um outro lugar, dando uma desculpa qualquer. Inclusive, muitos constrangem a vítima alegando coisas do tipo “e eu lá tenho cara de tarado?!” “agora você já me conheceu, vamos sair daqui?!”. Então cuidado redobrado, a princípio e enquanto você não tiver CERTEZA de quem é a pessoa, fale que espera que ela entenda que você se sente mais confortável lá, e que não force a barra, até porque se forçar fica mais suspeito ainda…. Se você é do tipo mais passiva e não quer falar tudo muito na lata, diga que tem que ficar lá pois sua amiga vai te deixar algo, e depois fale que não deu para a amiga ir se for o caso. O que vale aqui é manter a sua segurança SEMPRE.
Tente levar uma amiga ou tenha alguém de confiança de olho em vocês: Se não der para a sua amiga ir junto, que ela fique por perto, e ele nem precisa saber que ela estará por lá! Se não der para fazer isso, avise para alguém confiável – tal como o segurança do shopping – que você em breve estará conhecendo alguém da internet, para que ele fique de olho até que você o avise que está tudo bem (nisso vocês podem marcar um gesto para você não precisar falar para o carinha do encontro: “Peraí que vou avisar para o segurança que você não é um delinquente” haha.
Dê preferencia para bebidas enlatadas, e comidas que não ficaram apenas com ele antes de você chegar: Eu sei que isso parece neurose, e pode até ser mesmo, mas como disse, o seguro morreu de velho, e desde que ouvi a história de uma conhecida que teve coisa colocada na bebida por um homem que queria levá-la sei lá para onde, acho que não custa nada tomar uma precaução com esse item também!