Rádio CN Agitos

domingo, 29 de setembro de 2013

ATENÇÃO GALERA CUIDADO COM ESSA NOVA DROGA RUSSA QUE CHEGOU NO BRASIL: NOME KROKODIL fazem viciados apodrecerem vivos,LEIA E CURTA O VÍDEO(cenas fortes).


A cada dia novas drogas estão surgindo e com ela as suas consequências, pois bem, a mais nova vem da Russia. Confira a matéria abaixo que fala do Krokodil (Crocodílio) conhecida também como “a droga do Apocalipse”, uma droga altamente letal.
 

Parece um enredo de filme trash ou uma piada de internet. Uma droga barata e viciante de fácil obtenção que apodrece a carne deixando os ossos do usuário expostos ao mundo, um verdadeiro zumbi enquanto definha. No entanto, a droga russa conhecida como Krokodil é real e apavorante.
O que é Krokodil?
Krokodil é um substituto para uma droga cara, a heroína. O princípio ativo do Krokodil, é a “desomorphine” que é vendida em alguns países da Europa (especialmente a Suiça) como substituto da morfina e é conhecida pela farmacologia desde 1932. A desomorphine é de 8 a 10 vezes mais potente do que a morfina. Trata-se de um opiáceo sintético que possui estrutura quase idêntica à da heroína.
A Codeína, um narcótico disseminado pelo mundo inteiro e de fácil acesso pode ser transformado em desomorphine com algumas reações químicas relativamente baratas. Ela então é dissolvida e injetada pelo utilizador. Considerando que a heroína custa 150 dólares cada dose e o Krokodil pode ser obtido por menos de 10 dólares fica fácil entender a razão de sua existência.
Qual a razão do Krokodil apodrecer a carne de quem usa?
O problema não é necessariamente o vício na desomorphine, a substância em si não é tão nociva, tanto que é comercializada em alguns países. O fato é que a reação que transforma codeína em desomorphine pode ser feita numa cozinha, a maioria das apreensões da droga mostrou produtos com excesso de impurezas.
Aos fabricantes de Krokodil muitas vezes faltam materiais, e, portanto, usam gasolina como solvente, utilizam também fósforo vermelho, iodo, e ácido clorídrico como reagentes para sintetizar a desomorphine a partir de comprimidos de codeína. Não há um controle de qualidade e o produto sai diretamente do “fogão para a veia”, causando estragos irreparáveis no corpo destes drogados idiotas.
Fonte:Band.com

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Azeite de oliva reduz doenças cardiovasculares em 30%, diz pesquisa.

Símbolo da culinária mediterrânea, o azeite, além de dar sabor e tempero aos pratos, pode ser um grande aliado na redução de doenças cardiovasculares em até 30%, de acordo com uma pesquisa apresentada nesta segunda-feira (23) pela especialista Joima Panisello na primeira palestra do Plano de Promoção do Azeite no Brasil, realizada pela embaixada da Espanha.
"O azeite é um alimento milenar e que as pessoas não imaginam que podem ser incorporado no dia a dia. Ele ajuda na redução das doenças cardiovasculares, diabetes, depressão e câncer de próstata, de colo e mama", explicou a médica e responsável pela Unidade de lipídios da Policlínica Sant Carlos, Joima Panisello.
A pesquisa divulgada pela especialista identificou o consumo do azeite como um desafio alimentar e, por isso, 15 institutos espanhóis de ciências da saúde reuniram 7.500 pessoas saudáveis, mas com risco de doenças, para testar diferentes tipos de azeite e ver qual o de melhor potencial nutritivo.
Durante três meses, os participantes modificaram a alimentação e o resultado foi a redução das taxas de colesterol, açúcar e hipertensão por meio da dieta baseada no azeite de oliva.
Joima ressalta que esses resultados demonstram a importância de se perceber o azeite como um componente que oferece benefícios à saúde e vai além dos sabores, aromas e das histórias de plantações de oliveiras.
No Brasil, esta noção pode ajudar na mudança dos 80,1% de mortes causadas por doenças cardiovasculares, câncer e diabetes, por isso foi organizado o plano de promoção do azeite, em primeiro lugar com estudantes e professores da área da saúde em São Paulo para que este alimento seja agregado à dieta dos brasileiros.
No caso da Espanha, que responde por cerca de 60% da produção mundial de azeite de oliva, segundo dados do Conselho Oleícola Internacional (COI), o produto é um dos principais componentes da dieta mediterrânea e tem diversas qualidades.
"Para a saúde, o melhor tipo de azeite é o virgem ou extra-virgem, que está associado ao modo de extração e produção, que garante a pureza do líquido", declarou Joima.
A extração de um azeite virgem espanhol começa com a colheita durante os meses de novembro, dezembro e janeiro, seguido de armazenamento e trituração das azeitonas para tirar o "ouro líquido", explica a especialista.
Este processo não pode demorar para que não haja oxidação e refinamento do azeite, pois neste caso perde as principais vitaminas que estão no alimento.
Ainda distante do azeite espanhol, que é conhecido pela diferença de sabores e pela resistência térmica, a produção brasileira é artesanal e não responde nem por 1% do consumo nacional, já que o Brasil é o sétimo maior importador de azeite de oliva no mundo, segundo o COI.
Em 2008, pela primeira vez, o Brasil começou a produzir comercialmente o azeite de oliva, mas em pequena escala, na região da Serra da Mantiqueira, em Minas Gerais, se estendendo para Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
Por isso, é importante a promoção do azeite no Brasil, não só para fortalecer o mercado entre o país e a Espanha, mas principalmente para "formar opinião do brasileiro" em acrescentar o óleo de oliva como elemento essencial para uma alimentação saudável, indicou Joima.

domingo, 8 de setembro de 2013

Meninas usam hormônios para retardar a menstruação e crescer mais.

Problemas com a altura fazem meninas atrasarem a menstruação Problemas com a altura fazem meninas atrasarem a menstruação Pelos, espinhas, aumento dos seios, suor e calcificação dos ossos. Após a primeira menstruação, as meninas precisam se acostumar com as modificações que o corpo sofre. No entanto, algumas delas utilizam hormônios para retardar este processo, principalmente para poder crescer um pouco mais. Gabriela*, de 18 anos, percebeu logo no início da puberdade que não iria crescer muito. Filha de pais baixos – com cerca de 1,60cm de altura – a expectativa era de que ela crescesse apenas até 1,50cm. “Não era isso o que eu queria, então fui atrás de ajuda médica”, disse a jovem. “Meus pais não gostaram muito, mas o ginecologista os deixou mais calmos”, afirmou. Segundo o presidente da Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia), Nilson Roberto de Melo, a prescrição de hormônios para o retardamento da primeira menstruação é indicada em casos deste tipo. “Os hormônios prescritos para adolescentes retardarem o processo de puberdade fazem com que os ossos tenham um pouco mais de tempo para crescer. Assim, é comum que sejam indicados medicamentos para que o corpo espere mais um pouco”, disse o especialista. Segundo ele, o remédio chega à hipófise (glândula que produz os hormônios) e faz com que a primeira menstruação seja protelada, ou seja, adiada. Gabriela começou o tratamento com 11 anos. Hoje, com 18, ela possui 1,58cm, oito centímetros a mais do que o esperado. “Não podemos esquecer que o fator genético é predominante. Não é tomando hormônios que a jovem poderá chegar a ter 1,80cm”, explicou Melo. Vaidade Mas e quando o assunto é vaidade? Algumas meninas procuram os consultórios com a intenção de ganhar altura sem necessidade. “Nestes casos é preciso que os pais avaliem bem. Como médico, acredito que os hormônios devem ser indicados quando há um problema. Caso contrário, sou contra”, disse o presidente da Febrasgo. Segundo Melo, não existem estudos de contraindicação do método, “mas é bom lembrar que o tratamento não é barato”. Além disso, “as adolescentes precisam estar com receita médica para receber a medicação, que consiste em uma injeção debaixo da pele”. Embora seja um processo demorado e que demande um alto custo, Gabriela diz estar satisfeita: “Não ouço mais brincadeirinhas de mau gosto e sinto que meu peso está melhor distribuído. Estou feliz com o resultado”, afirmou. *O sobrenome da personagem não foi divulgado para preservar sua identidade.

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Estudo demonstra pela primeira vez que beber água emagrece.

Estudo demonstra pela primeira vez que beber água emagrece  (Foto: Thinkstock/ Fonte: Run&Fun)
Uma equipe de cientistas alemães demonstrou pela primeira vez que, como assegura a tradição popular, beber água emagrece.
Uma pesquisa clínica da universidade Charité de Berlim publicada nesta quinta-feira (29) na revista American Journal of Clinical Nutrition assegura que a ingestão de água reforça os efeitos de uma dieta de emagrecimento.
"Apesar de nas dietas normalmente ser recomendado beber muita água, até agora não havia nenhuma recomendação com base científica", disse o responsável da equipe de pesquisa, Rebecca Muckelbauer.
A partir da análise de cerca de 5.000 referências de diferentes bancos de dados de artigos científicos, os especialistas puderam comprovar que beber água efetivamente acelera os processos de emagrecimento quando se está fazendo uma dieta.
O estudo destaca a conclusão de uma série de dados sobre o sucesso de uma dieta em um grupo de idosos que aumentaram seu consumo médio de água.
As pessoas estudadas que aumentaram em um litro ao dia seu consumo de água emagreceram entre um e dois quilogramas a mais que o grupo de controle, que manteve sem alteração a quantidade de líquido que bebia.
O efeito de emagrecimento da água em combinação com uma dieta pode acontecer, segundo os cientistas, à simples sensação física de saciedade com a ingestão do líquido e à aceleração do metabolismo.

Texto de Margot Fernandes - SIMPLICIDADE


SIMPLICIDADE 

É incrível, só se consegue a simplicidade através de muito trabalho, pois na atitude, na conduta, no estilo, é curioso observar, que a simplicidade é o que há de mais complexo, por ser confundida com desleixo, antiguidade, comodismo. Amigos, simplicidade é sabedoria, atenção, desapego ao que não é proveitoso para o seu espírito, sua harmonia! A felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la, abusar dela e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade. O amor é um sentimento simples, você pode encontrá-lo, abusar dele e deixá-lo ir embora por confundi-lo com a paixão. Simplicidade é o ato de penetrar na pureza de cada movimento.
Beijos da Margot Fernandes